200 MILHÕES DE MULHERES SOFREM DE ENDOMETRIOSE NO MUNDO #JUNTASEMUMASÓVOZ

A AMO Acalentar - Associação Ministério Nacional e Universal de Endometriose, Infertilidade e Dor Crônica do Brasil promove o ensino, a pesquisa e a assistência à mulher portadora de endometriose, infertilidade e dor crônica.


Você já deve ter se perguntado por que algumas mulheres conseguem lidar melhor com a condição de ter endometriose e outras nem tanto. Isso é quase inevitável quando estamos nessa jornada, pois vez ou outra entramos naquele lugar um pouco mais frágil e passamos a nos comparar com a história do outro, verdade ou não? Quem nunca procurou por uma resposta mais fácil ou uma fórmula para lidar com um sofrimento?

Aqui temos um trato importantíssimo: falar a verdade sempre, mesmo que a princípio traga um certo desconforto, mas é importante identificar esse movimento para que possamos lidar melhor com ele. Tenho também certeza que isso não é uma regra, pode ser que realmente você nunca se comparou com a história de uma outra pessoa, que nunca buscou fórmulas, e se assim for, o texto a seguir ainda valerá como uma reflexão. Vamos juntas?

Não é normal sentir muita dor quando menstruamos. Não é normal que essa dor a impede de ir à escola, trabalhar ou qualquer outra atividade. Dor acima do normal é um sinal de que é hora de procurar ajuda médica.


A endometriose é uma doença de difícil diagnóstico. Muitas mulheres recebem seu diagnóstico após 10 anos de início dos sintomas.


Entretanto, sabemos que um diagnóstico precoce permite um tratamento mais certeiro, reduzindo a gravidade da doença e promovendo qualidade de vida.


Mas isso não é o que acontece.

LIVES TODA QUINTA-FEIRA ÀS 20H NO YOUTUBE E NO FACEBOOK/endometriosemulher

Continuem mandando suas histórias de vida com a endometriose e ou adenomiose, vamos juntas mostrar ao mundo a importância da vida da mulher.

A AMO Acalentar colabora com o Pacto Global da ONU!