Sol, vitamina D e endometriose

Todos nós sabemos que o sol é importante para nossa vida. Seus raios solares ao nos atingir podem ser benéficos e ajudar a tratar diversas doenças.


Seu efeito é tão maravilhoso, que em locais de baixa exposição ao sol os médicos recomendam a suplementação com vitaminas.


Normalmente, a vitamina D.


Ora, seja pela sua relação com o fortalecimento dos ossos e para impedir o enfraquecimento dos mesmos, ou seja pela sua atividade relacionada à manutenção de um sistema imunológico sempre ativo, a vitamina D expressa grande importância na nossa saúde.


Ao estudarmos os mecanismos pelos quais a vitamina D atua, e a forma como ela pode nos ajudar, percebemos sutilezas fisiológicas que podem ter grande impacto na prática clínica.


Sabemos que os raios UVB ao atingir nossa pele desprotegida ativa a produção de vitamina D. Esse processo, então, consegue ativar diversas funções dentro de nós. Funções que variam desde fortalecer nossos ossos, até manter nossas células em perfeita sincronia.


Mais do que isso, a vitamina D ativa ajuda nosso sistema imunológico a funcionar perfeitamente.


E quando falamos de sistema imune, isso envolve todo o processo inflamatório. Um processo tão conhecido e de aspecto doloroso para as pacientes com endometriose.


A dor pélvica associada com alterações de metabolismo e diminuição da atividade de antioxidantes, está presente nessa doença avassaladora. Controlar o processo inflamatório se torna tão crucial e necessário, pois só assim poderá ter controle sobre a dor.


Mas será que uma simples vitamina seria capaz de pelo menos aliviar esses sintomas? Será que enriquecer nossa alimentação com essa vitamina e aumentar a exposição ao sol poderia de fato trazer algum alívio?


Essas são perguntas ainda questionadas pela ciência. Os avanços especificamente nessa área ainda estão progredindo. O que sabemos até o momento é que em alguns estudos foi possível observar melhora do sintoma da dor.


Diminuir a dor já é um passo.


De outro lado, alguns estudos demonstram que uma alteração no metabolismo da vitamina D em algumas mulheres pode estar relacionado com doenças endometriais. Um ponto chave para investigarmos se realmente a vitamina D tem um papel esclarecedor na fisiopatologia da doença.


Sabemos que a vitamina D tem efeitos importantes. Está envolvida em ações anti-inflamatórias e antioxidantes, podendo contribuir para diminuir todos os processos inflamatórios.


Estarmos providos de vitamina D se torna importante para muitas doenças inflamatórias, por exemplo.


Mas ainda não sabemos necessariamente como o metabolismo da vitamina D pode ser desregulado e se tornar não funcional. É ainda um tópico ainda não descoberto pela ciência.


Assim, manter os níveis de vitamina D sempre em quantidades normais é importante para que seu organismo funcione bem.


Uma suplementação de vitamina D pode aliviar alguns sintomas da endometriose, como a dor pélvica, mas não é a cura e nem a solução.


Artigo escrito por Lavínia Romera




Fonte:

endonews.com

Mehdizadehkashi A, Rokhgireh S, Tahermanesh K, Eslahi N, Minaeian S, Samimi M. The effect of vitamin D supplementation on clinical symptoms and metabolic profiles in patients with endometriosis. Gynecol Endocrinol. 2021 Jul;37(7):640-645. doi: 10.1080/09513590.2021.1878138. Epub 2021 Jan 29. PMID: 33508990.

Cermisoni GC, Alteri A, Corti L, Rabellotti E, Papaleo E, Viganò P, Sanchez AM. Vitamin D and Endometrium: A Systematic Review of a Neglected Area of Research. Int J Mol Sci. 2018 Aug 8;19(8):2320. doi: 10.3390/ijms19082320. PMID: 30096760; PMCID: PMC6122064.

Imagem: Unsplash, por Matteo Vistocco