Redução do Estresse e Introdução à Meditação

Já sabemos que os momentos de estresse da vida não são bons para ninguém. Nosso corpo reage às situações demandando uma série de ajustes no organismo, fazendo com que aumente a pressão arterial, os batimentos cardíacos e a respiração. Assim como sabemos, que controlar essas reações do corpo é fundamental para melhorar nossa saúde de forma geral.

Na endometriose, não poderia ser diferente: as reduções dos níveis de estresse ajudam no controle das dores, na redução inflamatória do organismo, gerando assim mais qualidade de vida e bem-estar!

Para gerenciar esse controle emocional cheio de carga para o organismo, além da pratica regular de atividades físicas, ou ao menos, mais movimentos do corpo ao longo do dia, a prática regular de meditação ou atenção plena por 15 ou 20 minutos diários, é suficiente para trazer benefícios relevantes para a nossa vida. E é sobre isso que vamos falar hoje!

Há um grande crescimento atualmente de pesquisas acadêmicas que demonstram os benefícios da atenção plena nos sintomas de ansiedade, depressão, dores crônicas e diversas doenças. Como então incluir essa prática na rotina diária? Vamos a um passo a passo:

1. Você pode escolher um lugar para sentar, definindo um espaço da casa que seja tranquilo e que você goste de ficar para começar sua prática. Praticar todos os dias irá criar uma âncora com esse lugar e fará com que o ato de se sentar ali já mude a fisiologia de seu corpo.


2. Inicie devagar. Não queira começar a meditar 30 minutos ao dia. Convide-se a se sentar sem expectativas e inicialmente tente não se apegar ao tempo. Inicie com 1 minuto, em seguida, progrida para 5 minutos até que você chegue aos 20 minutos, respeitando o seu ritmo. Os estudos já mostram benefícios com prática diária de 15 minutos. Você pode colocar um despertador no celular para que não fique preocupado em checar o relógio durante a prática. Comece. Apenas comece.


3. Observe sua postura. Ao sentar para sua prática, escolha uma postura ativa na qual você possa estar confortável, atento e manter a prática até o final. Você pode praticar sentado no chão em almofadas comuns ou em uma cadeira. Esteja atento a sua coluna, o ideal é que ela esteja ereta. Se estiver sentado em uma cadeira, certifique-se que seus dois pés estão em contato com o chão. Seus olhos podem estar abertos ou semi-fechados, como for mais confortável para você. Você pode se convidar a sentir como está seu corpo, se há alguma tensão, dor e sensações físicas.


4. Respire. Foque sua atenção totalmente na sua respiração. Não há necessidade de alterar o fluxo da respiração, não é preciso respirar mais rápido, mais devagar ou mais profundo. Apenas note o fluxo natural da sua respiração. Note a temperatura do ar na ponta do seu nariz quando o ar adentra em você e a temperatura que esse mesmo ar está ao sair de você.


5. Lidando com os pensamentos. Saiba que a natureza da sua mente são os pensamentos. Sua mente foi arquitetada para produzir pensamentos, é o que ela faz. Seu pulmão foi feito para respirar e não vai deixar de fazer isso porque você quer, vai? Nem a sua mente. O exercício aqui é toda vez que notar que está pensando apenas volte a sua atenção para a respiração, sem julgar, apenas volte a sua atenção para a respiração. Meditações guiadas ajudam para que você comece a praticar as maneiras de lidar com os pensamentos.


6. Precauções: Caso você esteja em condições de saúde mental agudizadas ou faça uso de medicamentos psiquiátricos provavelmente não deveria iniciar uma prática de mindfulness sozinho. Se estiver em dúvida pergunte ao seu psicólogo ou médico sobre ter uma prática meditativa.


7. Instale o hábito. Os experts da ciência da mudança costumam dizer que você precisa de 21 dias para instalar um novo hábito. Neste caminho você começa empolgado, depois precisa ter disciplina para continuar e no próximo passo passa a ser fácil e necessário para você. Meditar pode ser uma prática de auto-cuidado, assim você pode reservar alguns minutos do dia para cuidar de si mesmo. Não existe uma hora certa para praticar, mas ter uma prática regular no mesmo horário pode ajudar na aquisição do hábito de meditar.


8. Fortaleça a presença no dia a dia. Durante todo o seu dia sempre que se lembrar faça um check-in em si mesmo. Convide-se a fazer uma pausa no que no que está fazendo, sentindo seu corpo sentado na cadeira do seu escritório, no banco do carro, no sofá de casa ou onde quer que você esteja. Você estava atento a atividade que estava fazendo? Se estiver trabalhando estava atento para a tarefa? Se estiver cozinhando estava atento na preparação da comida? INSPIRE E EXPIRE algumas vezes. Siga seus sentidos para assentar-se no momento presente: O que você VÊ a sua volta? O que você OUVE a sua volta? O que você OUVE dentro de você? O que você SENTE agora no seu corpo? Cheque se você precisa de alguma coisa como ir ao banheiro, tomar água, comer. Há alguma tensão? Qual o ritmo de seu coração? Que CHEIROS chegam até você? Que gosto tem na sua boca agora? INSPIRE E EXPIRE algumas vezes. E volte para sua atividade diária.


Referências: Centro Brasileiro de Mindful Eating

MindfulnessBrasil.com


Escrito por Renata Gazebayoukian Cabral – Nutricionista e praticante de Mindfulness há 3 anos.