Como identificar uma Fake News

Além da epidemia mundial do novo coronavírus que estamos enfrentando, problemas subsequentes como o aumento no volume de notícias falsas ou Fake News, termo em inglês popularmente adotado, vem fazendo parte do novo normal.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma “infodemia”, grande volume de notícias falsas sobre o COVID-19, circulam e se espalham rapidamente pela internet por todo o mundo.

Seja sobre saúde, política, ou envolvendo famosos, empresas, enfim, até mesmo as ONGs não estão livres de serem alvos de notícias falsas. Tanto que recentemente foi veiculada uma notícia falsa sobre a existência de 100 mil ONGs na Amazônia e que vários sites comentaram e publicaram estudos do IBGE com os dados reais, como exemplo de publicações envolvendo ONGs.

Claro que notícias falsas já existiam antes da pandemia, mas intensificou diante do cenário atual que estamos vivendo.

Entender as notícias, checar a veracidade, ajuda em termos de adotar hábitos e comportamentos que previna contrair o vírus, além de prevenir muitos outros mal entendidos.

A Federação Internacional de Associações e Instituições Bibliotecárias (IFLA), que tem como papel o combate às notícias falsas, elaborou recentemente um infográfico com dicas que norteiam a identificação de uma Fake News. Confira abaixo os oito passos:


  1. Considere a fonte: verifique o site que fez a publicação, pesquise sobre a origem da história e informações de contato.

  2. Leia mais: leia a notícia completa, pois é comum ver manchetes com títulos que chamam a atenção para obter cliques.

  3. Verifique o autor: pesquise sobre o autor ou quem assinou essa informação. Esse profissional existe? É um especialista e possui credibilidade?

  4. Fontes de apoio: leia outras notícias sobre o assunto buscando a comprovação desse fato.

  5. Verifique a data: é comum a repostagem de notícias antigas. Por isso a importância de checar a data.

  6. É uma piada? algumas notícias podem ser sátiras, principalmente quando esta parecer muito estranha. Por isso, pesquise o site e o autor que publicou.

  7. É preconceito: verifique se seus valores e crenças podem afetar seu julgamento diante dos argumentos noticiados.

  8. Consulte especialistas: busque sites direcionados para checagem de notícias falsas, enfim, confirme com outras fontes independentes.

Em caso de dúvidas sobre notícias envolvendo a ONG Amo Acalentar, você poderá checar a veracidade da informação enviando e-mail para o contato: imprensa@acalentar.org

Fonte: Notícia falsa – Wikipédia, a enciclopédia livre


Artigo escrito por Vanessa Souza, voluntária de comunicação da Amo Acalentar e pós-graduanda em ADM e Comunicação Institucional.